O Batismo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Batismo

Mensagem  Admin em Seg Maio 23, 2016 8:25 am

Não rejeitamos o ato batismal, mas também não somos à favor.
"O batismo é para comunidade de pessoas carnais, e não espirituais". Saiba porque.









ORIGEM PAGÃ


Esta prática se inicia na Grécia Antiga, em uma seita que cultuava a Deusa da Torpeza, chamada de Cotito. Os sacerdotes chamados baetas se banhavam e purificavam com perfumes antes das celebrações cerimoniais. Esta prática de se banhar era usada como um ato que lava não só o corpo como a alma.
O batismo então, não tem sua origem em João, mas tempos antes nesta seita ateniense.

Tendo como papel realizar a "transição" cristianismo-judaísmo, João Batista deveria encontrar um modo onde os judeus poderiam se converter realmente ao cristianismo que havia de surgir. Guiado pelo espírito santo, adaptou a prática pagã do batismo como sinal de arrependimento dos judeus. Os judeus que realmente se arrependiam, eram conduzidos a esta prática.

Como assim?
Os judeus jamais se sujeitariam a uma prática pagã. Ao menos que, se arrependessem "do judaísmo".
Vamos explicar melhor:
Os judeus eram circuncidados para serem "oficializados" como judeus. Essa era uma prática que nenhuma outra religião conhecida faz. E nada comum.
Por isso a circuncisão era um sinal de que um homem era realmente judeu.
O batismo funcionou da mesma forma, não era comum entre os judeus, e que, se alguém se submetia à ele, é porque realmente se arrependeu dos pecados.
Devemos frisar uma coisa: O batismo era para ARREPENDIMENTO do judeu. Arrependimento não vem de água, mas sim da consciência. Logo, devemos entender que, o batismo apenas DEMONSTRA esse arrependimento, mas não é o responsável por ele.

Por isso, é um equívoco acreditar que o batismo nas águas é algo essencial à salvação.
Essa prática foi adotada apenas para ser símbolo de arrependimento de pecados. Primeiramente aos judeus, posteriormente aos gentios.

FINALIDADE

O batismo nas águas foi algo para o período transitório entre o judaísmo e o cristianismo.
Ao certo deveria ser realizado somente neste período, quando o cristianismo começava a se expandir.
DEPOIS DO CRISTIANISMO EDIFICADO, JÁ NÃO SERIA NECESSÁRIO.
Pois o batismo era pregado por João, e praticado aos que criam na vinda do Messias. Os que não criam, não eram batizados. E posteriormente os que conheciam o batismo mas só depois criam, foram batizados.

Por que Jesus se batizou?
"Para que fosse cumprida toda justiça". Que justiça? É o que veremos logo a seguir, ao saber a finalidade básica desta prática.

O batismo foi pregado por João, que recebeu o "apelido" de Batista justamente por ser o batizador.
Conheça um pouco de João:
Ele era um homem que usava pelo de camelo para se vestir, comia gafanhotos e mel silvestre, e pregava: "Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus".
Bem, porque ele se vivia de tal forma?
Pois assim como muitos cristãos hoje, os fariseus queriam ver o EXTERIOR (como escrevemos no artigo "A Verdadeira Religião"), e não o interior.
Como iriam crer que João era profeta? Seria melhor para eles, crerem que João que come gafanhotos e mel é um profeta do que Jesus que come pão e bebe vinho é o Cristo.
Até mesmo a este João, poucos criam!
Queriam ver mesmo o exterior, a carne, e não o interior onde habita deus.

Leia a pregação de João:
"Dizia, pois, João à multidão que saía para ser batizada por ele: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir?
Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão.
E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo." (Lucas 3:7-9)

Agora, basta compararmos a pregação com a ação.
O batismo era para o arrependimento, e João "ameaçou cortar" as "árvores" que não derem FRUTOS de arrependimento, pois o machado já está posto.
Essa é a justiça que era imposta no batismo: Um sinal de arrependimento dos pecados, e que, se não desse seus devidos frutos, iria, como machado que corta uma árvore, riscar o nome dos tais do livro dos cidadãos do céu.

Jesus não pecou. Mas com o batismo, começou sua vida missionária e deu exemplo que, quando se arrepende deve dar seus devidos frutos de arrependimento. A justiça a ser cumprida é essa. O verdadeiro justo torna-se realmente justo, assim como Jesus foi justo.

Logo após o batismo nas águas, Jesus foi tentado e não pecou.

O BATISMO COMO ALGO NECESSÁRIO FAZ DA CRUZ ALGO VÃO

Paulo escreve sobre isso aos coríntios:
"Porque Cristo enviou-me, não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo se não faça vã."
I Corintios 1:17
É explicado logo depois:
"Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria;
Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.
Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.
"
I Corintios 1:22-24
Paulo sabia que o batismo era só um sinal dado aos judeus, pois a salvação não depende dele, e sim de Cristo. Nada que eu faça irá tirar ou  colocar minha condição de salvo, mas sim se tão somente eu crer no evangelho terei esperança na salvação.
Impor o batismo como necessidade, como lei, como ritual, é anular a salvação que Jesus nos proporcionou gratuitamente na cruz: Quem deve se salvar é você, ele não teve capacidade para te salvar, morrendo na cruz.

BATISMO NAS ÁGUAS ERA TEMPORÁRIO

E porque foi temporal à época do cristianismo primitivo e a antes dele?
Pois era o batismo pregado por João.
E o batismo de João era apenas para preparar o caminho não só do Messias mas como do início da eclésia.

"Segundo o que está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai as suas veredas.
Todo o vale se encherá, e se abaixará todo o monte e outeiro; e o que é tortuoso se endireitará, e os caminhos escabrosos se aplanarão;
E toda a carne verá a salvação de Deus." (Lucas 3:4-6)

Já não somos de João, mas somente de Jesus, que batiza com o espírito santo e com fogo.

O verdadeiro batismo é da consciência, não de águas.

"Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;
Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;"
(I Pedro 3:20-21)

Por isso na introdução dizemos: "O batismo é para comunidade de pessoas carnais, e não espirituais", pois ele é foi necessário justamente pela comunidade judaica ser carnal, pensar no exterior e não no interior. Jesus mesmo não batizou a ninguém nas águas!

Mas se alguns insistem em ver o exterior ao invés do interior, como insistiam os fariseus e saduceus, sintam-se à vontade. Só não obrigue aos demais pensarem e agirem de mesma forma.

Admin
Admin

Mensagens : 79
Data de inscrição : 22/05/2016

Ver perfil do usuário http://biblia.forumc.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum